Share |

Dar vida a Angra do Heroísmo

O poder local não pode continuar a ser perspetivado como um mero exercício administrativo, desprovido e esvaziado de pensamento político, quase à imagem e semelhança de uma repartição pública onde se carimbam decisões administrativas.

O Bloco de Esquerda apresenta-se a estas eleições autárquicas convicto de que para se atingir uma verdadeira mudança na cidade e concelho de Angra do Heroísmo, esta só será possível pela assunção do debate político.

Não embarcamos em posturas demagógicas e populistas que desprezam a política. Não temos qualquer prurido em assumir que pretendemos politizar a cidade e o concelho.

Ao longo dos últimos mandatos, temos assistido ao desenrolar de pretensas inevitabilidades, que mais não são do que a expressão da unanimidade «podre» mantida entre o PS e a oposição representada nos órgãos autárquicos.

Não são inevitabilidades, são opções políticas.

As árvores não tinham de ser abatidas deliberadamente, pois poder-se-ia ter elaborado, pelo menos, um plano de arborização.

Construíram uma incineradora sobredimensionada, quando poderiam ter optado por outras tecnologias que nem foram consideradas no estudo de impacto ambiental.

Poderiam ter investido na esterilização massiva dos animais errantes e num centro de recolha oficial com maior capacidade de alojamento, mas preferiram ter o abate como regra, em vez de exceção.

Era sempre possível, e até aconselhável, privilegiar os transportes públicos, os peões e a circulação de bicicletas no centro de Angra do Heroísmo, ao contrário da teima em entupir as principais artérias da cidade em trânsito ou em converter a cidade num parque de estacionamento.

Foram escolhas, poucas ou nenhumas inevitáveis, senão não seriam escolhas. E tal como ocorreu no país, durante anos, também na autarquia tentaram-se escamotear escolhas com supostas inevitabilidades.

O Bloco de Esquerda nunca escondeu as escolhas que faz, pois são essas escolhas que mostram de que lado estamos. Competirá aos angrenses também decidir o que desejam para o futuro da sua cidade e concelho, depois de conhecerem os projetos políticos de cada candidatura.