Author Bios

Intervenções:

Opinião:

  • As alterações climáticas constituem o maior desafio da humanidade nos nossos dias.

  • O novo Plano de Ordenamento do Turismo está em elaboração e até já esteve em consulta pública. Mas o que vem o novo plano “planear” afinal? Quase tudo o que o novo plano devia evitar já se fez ou está em vias de se fazer. As palavras bonitas sobre turismo sustentável e não massificado não passam da venda da banha da cobra.

  • O propagandeado projeto da europa da solidariedade, da paz, da liberdade, da democracia e da igualdade afinal é uma realidade de desigualdades. Desigualdades entre povos e países e desigualdades no seio de cada país.

  • Quem ganha e quem perde com a criação de um círculo regional dos Açores para o Parlamento Europeu? PS e PSD querem apenas garantir a sua hegemonia política na secretaria e abrem caminho para os círculos uninominais e para o seu velho desejo de um sistema bipartidário.

  • Se houve mais 7 ME de euros para adquirir novamente os campos de golfe da região - uma atividade sem qualquer sustentabilidade - têm de existir recursos para investir na renovação tecnológica da fábrica de Santa Catarina. Defender o emprego e a ilha de São Jorge assim o exige.

  • Exige-se uma solução que garanta, no imediato o apoio de intérprete de LGP aos alunos Surdos da EBI de Arrifes e proteja os direitos laborais das intérpretes. Entretanto é preciso que na EBI dos Arrifes e em todas as escolas com alunos Surdas da região sejam abertos os concursos para contratação sem termo.

  • Num ano em que os assassinatos de mulheres voltaram a subir no país, consequência mais extrema de um problema com raízes profundas e amplamente disseminadas, a luta feminista desta semana é mais importante que nunca.

  • O Partido Socialista recentemente propôs que os dados referentes à remuneração dos deputados/as, entre várias outras informações, sejam divulgados de forma individualizada no site do parlamento, proposta que teve aprovação unânime. É preciso que existe a mesma unanimidade no que respeita ao escrutínio das PPP.

  • Não há cheque ou convenção com privados que substitua o investimento público necessário para que haja um Serviço Regional de Saúde forte e que chegue a toda a gente!

  • Ninguém pode fechar os olhos aos atropelos laborais que se estão a cometer na RTP e ao precedente que se abre com esta decisão. Chega-se ao cúmulo de a administração admitir que comete atos ilegais só para atacar os seus trabalhadores!