Author Bios

Opinião:

  • O conceito de uma cidade com gente que faz desse espaço cenário das suas vidas não é contrário ao desenvolvimento do turismo. Só quem não percebe a verdadeira natureza do turismo é que não vê qualquer problema em ter uma cidade, um concelho ou uma ilha quase desprovida de residentes.

  • A cidade de Angra do Heroísmo tem na mobilidade urbana um grande desafio. Os angrenses têm, claramente, três opções: continuar na mesma, facilitar estacionamento de automóveis particulares no centro histórico, ou priorizar a utilização de transportes públicos coletivos e outros meios de transporte individuais (por exemplo: bicicletas).

  • O Bloco de Esquerda apresenta-se a estas eleições autárquicas convicto de que para se atingir uma verdadeira mudança na cidade e concelho de Angra do Heroísmo, esta só será possível pela assunção do debate político.

  • Apesar das tentativas da elite (de cá e da República) para o disfarçar, o custo da permanência das forças militares norte-americanas na base das Lajes é cada vez mais evidente pela perda de oportunidades de investimento na ilha Terceira.

  • Está inaugurada uma nova Era. A Era do Governo que não cumpre, na integra, resoluções da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, e do PS que é capaz de votar contra si próprio.

  • A atitude de remeter a expressão da homossexualidade para o domínio exclusivo do privado cai, pura e simplesmente, na mesma exclusão social a que homossexuais foram condenados, em tempos não muito longínquos, em que eram tidos como pecadores, depravados e doentes mentais.

  • Aberrante, injusto e sórdido é assistirmos a instituições que face à falta de trabalhadores são incentivadas, oficiosamente, pela Região, a recorrem a programas ocupacionais para preencher necessidades permanentes.

  • Há que impor aos EUA a responsabilidade pela limpeza da «pegada ambiental» deixada pela atividade militar, ou acessória desta. Não é admissível deixar tudo no recato da diplomacia, o que por outras palavras significa manter uma postura subserviente expressa numa gestão de silêncios e omissões para cair nas boas graças dos EUA.

  • Se é verdade que o futuro do setor depende de vacas felizes, não deixa de ser menos verdade de que também depende de produtores e trabalhadores felizes.

  • É certo que o relatório da dívida encerra um conjunto de medidas e princípios que não correspondem, na integra, àquelas que são as soluções defendidas pelo BE, mas conseguem ter o mérito de colocar o PS a discutir outros caminhos para fazer face à dívida, que não passam pelo «beco sem saída» das metas do Tratado Orçamental.