Share |

Candidato do BE por Ponta Delgada aponta educação como caminho para a sustentabilidade ambiental

O candidato pelo Bloco de Esquerda à Câmara Municipal de Ponta Delgada defendeu ontem que, para “colocar Ponta Delgada num registo ambiental sustentável falta-nos educação ambiental”. Kol de Carvalho falava aquando da visita a um local, na freguesia da Fajã de Baixo, onde foram retirados ecopontos pela Câmara Municipal, por alegada má utilização, sem que até hoje estes tenham sido repostos.

Kol de Carvalho criticou a opção do município pela retirada de ecopontos em vários locais do concelho, deixando no seu lugar placas a informar a população dessa decisão, o que obriga os moradores que pretendem continuar a efetuar a separação do lixo a terem que se deslocar longas distâncias para depositarem o lixo por si separado. “Evidentemente que a Câmara tem de higienizar e tratar dos ecopontos e não pode, como aconteceu aqui na Fajã de Baixo, e acontece em muitos outros locais, pura e simplesmente retirar os ecopontos”.

O candidato lembrou ainda que foi aprovada, por proposta do Bloco de Esquerda, uma recomendação na Assembleia Municipal para que fosse implementada a recolha seletiva de resíduos porta-a-porta, recomendação que, até hoje, não foi implementada pela Câmara Municipal. O candidato do BE defendeu que é necessário implementar a recolha seletiva dos resíduos porta-a-porta, para além da educação sobre a distinção entre resíduos indiferenciados e resíduos orgânicos, que gera grande confusão e leva a uma má utilização dos ecopontos.

Para Kol de Carvalho “ O ambiente não é para contaminar, é para sustentar, sendo para isso necessário uma educação ambiental para transformar Ponta Delgada num concelho sustentável ambientalmente".