Share |

Melhor ambiente para Rabo de Peixe

É importante mencionar alguns aspetos negativos referentes ao ambiente e à limpeza da Vila de Rabo de Peixe, a qual carece ansiosamente duma outra vontade e atenção no que se refere ao âmbito aqui dito. Tudo isso numa perspetiva construtiva de correção de situações anómalas, cuja gravidade prejudica e afeta a nossa população.

Atualmente, a limpeza das ruas de Rabo de Peixe, nomeadamente das zonas problemáticas foi desleixada e secundarizada, agravando sobremaneira o ambiente para quem circula e respira nesta terra. A área nobre como o Rosário é mais vezes vista a ser limpa, do que a zona dos pescadores, o centro (Largo do Correto) e a Alameda 25 de Abril.

De fato, esta Vila encontra-se mais suja e isto é um capitulo que esta Junta de Freguesia está a falhar, porque não aposta nesta prioridade, nem mobiliza recursos humanos suficientes neste sentido, projetos existem muitos, resultados reais e palpáveis é que são mais escassos.

Precisam-se de campanhas de sensibilização ambiental para as pessoas de todas as faixas etárias, uma pedagogia diferente junto delas e a persistência das autarquias em manter um ambiente saudável e aprazível.

A propósito do desleixo, desejo também denunciar terem deixado morrer à míngua e à sede as plantas da orla maritima da Cova da Moura, completamente abandonadas, as quais secaram quase na sua totalidade, desvirtuando globalmente a boa iniciativa da Secretaria do Ambiente, que pecou mais uma vez por falta de cuidados e ausência dum trabalho consequente. Não se tratou de vandalismo, mas precisamente plantar e abandonar. Havia que regar com água estas plantas periodicamente, para aquela Avenida D. Paulo José Tavares possuir um verde muito mais abrangente e mais agradável do que neste momento.

Também é de referir, a lixeira de céu aberto existente há muito no Bairro de Nossa Senhora de Fátima, proveniente de obras paradas por finalizar. Esta situação arrasta-se há anos, criando susceptilidade que deu origem ao despejo do lixo. É claro, que cabe á Junta de Freguesia erradicar com rapidez estes atentados pertissimos de moradores indefesos.

Igualmente, vedar junto ao Bairro dos Pescadores um restaurante em ruínas contaminado pelo vandalismo e consumo de estupefacientes, o qual necessita urgentemente duma intervenção da Câmara Municipal da Ribeira Grande, no sentido de evitar o acesso aquele edifício.

Sinceramente, muita coisa já foi feita, só que surgem novos problemas, há que fazer frente aos mesmos, com mais rigor e eficácia, com uma política global e harmoniosa, com menos discriminação e mais tratamento igual. É preciso semear, contudo as boas colheitas só serão possíveis, conforme o tratamento que dermos às sementes.