Share |

Abastecimento de água no Faial coloca em risco a saúde pública

Notícia retirada do Tribuna das Ilhas (Marla Pinheiro) que pode consultar aqui.

 

A candidatura do BE à Câmara Municipal da Horta (CMH) agendou para esta tarde uma visita aos tanques de abastecimento de água da rua do Paiol, que constituem o principal reservatório de água para abastecer a cidade da Horta. De acordo com o primeiro candidato do BE, João Stattmiller, foi feito um pedido, “com a devida antecedência”, à autarquia. No entanto, ao chegar ao local, os portões de acesso ao espaço estavam fechados a cadeado e não estava presente nenhum funcionário da autarquia para os abrir.

Para Stattmiller, percebe-se a falta de vontade da CMH em que aqueles tanques de abastecimento sejam visitados: “o estado em que se encontram estes tanques é vergonhoso”, denuncia, considerando esta uma prioridade bem maior que o saneamento básico que, entende, não está actualmente a pôr em causa a saúde pública.

“O abastecimento de água à população do Faial tem, neste momento, situações que colocam em risco a saúde pública. Para além do estado lastimável em que se encontram estes tanques há condutas na ilha que ainda são feitas em fibrocimento, que contém amianto, e são por isso cancerígenas. Na nossa perspetiva isto é prioritário e tem de ser resolvido de forma imediata”, refere o candidato, dando como exemplo “toda a conduta da Quinta de São Lourenço até à Praça e a que vai da Rua da Igreja até à Volta”. “Todos os cidadãos abastecidos por estas condutas estão a ver a sua saúde ameaçada”, alerta.

Stattmiller entende ainda que, neste setor, a atual gestão autárquica tem “desbaratado dinheiro”. De acordo com o candidato, em 2013 a CMH pagou 240 mil euros a um gabinete de estudos sedeado em Angra do Heroísmo “para aquisição de serviços de coordenação geral, acompanhamento e controlo do projeto de remodelação da rede de abastecimento de água e da rede de recolha de águas residuais domésticas e pluviais da cidade da Horta”. “A CMH tem serviços virados para essa área, com técnicos qualificados, pagos, que estão ali exatamente para fazer isto”, refere o candidato.