Share |

BE aprova voto de protesto por licenciatura em Ciências do Mar ficar fora do Faial

A opção de abrir a licenciatura em Ciências do Mar em São Miguel, em detrimento do Faial, anunciada pelo reitor da Universidade dos Açores, frustra a expectativa há muito criada de que esta licenciatura seria aberta no pólo da Horta, por razões históricas e pela existência do Departamento de Oceanografia e Pescas. Respeitando a autonomia da academia açoriana, o Bloco de Esquerda não deixou de apresentar um voto de protesto – aprovado esta manhã no parlamento açoriano – por esta decisão que prejudica o desenvolvimento harmonioso e sustentável dos Açores.

“Se o argumento que sustenta esta decisão – a falta de infraestruturas e doutorados na Horta – é compreensível por razões económicas internas à própria Universidade dos Açores e no contexto orçamental de cortes sucessivos do Governo da República no ensino e em particular no Ensino Superior, não é compreensível em termos de desenvolvimento harmonioso e sustentável  da Região, para o qual os poderes públicos e as instituições públicas devem ter esforços conjugados”, disse a deputada Lúcia Arruda, do BE.

O Bloco de Esquerda considera que a concentração de meios e equipamentos onde já existem mais meios e equipamentos leva à desertificação dos territórios que não são contemplados, e leva à atracção de mais investimentos nos territórios que já eram mais atractivos.

Dada a importância que a actividade económica ligada ao mar tem hoje para os Açores – uma importância que será reforçada no futuro – a deputada Lúcia Arruda considera muito positiva a cração da licenciatura em Ciências do Mar, lamentando apenas a opção tomada para a sua sediação.