Share |

BE propõe medidas para travar ataque de António Costa à mobilidade dos açorianos

Perante as gravíssimas declarações do primeiro-ministro sobre a intenção de passar para a Região os custos do subsídio social de mobilidade, o Bloco de Esquerda anunciou hoje que vai propor a criação, no parlamento, de uma comissão de acompanhamento a esta questão, e ainda o agendamento de uma reunião urgente com o ministro das Infraestruturas e Planeamento.

Em declarações após reunião com o presidente do Governo Regional, o líder do Bloco de Esquerda considerou que esta proposta de António Costa é “um ataque ao direito à mobilidade” dos açorianos.

O primeiro-ministro assume que este mecanismo do subsídio social de mobilidade só serve as companhias aéreas, mas em vez de corrigir este aspeto, quer que sejam os açorianos a pagar as perversidades do sistema, lamenta António Lima, que lembrou que o direito à mobilidade é um direito constitucional que compete ao Governo República fazer cumprir.

Há um ano e meio foi criado um grupo de trabalho entre o Governo da República e o Governo Regional para alterar o subsídio social de mobilidade, mas apesar da insistência do Bloco de Esquerda, o Governo Regional sempre se recusou falar sobre esta matéria.

“Não podemos aceitar o silêncio do Governo Regional”, concluiu.