Share |

BE questiona Governo Regional sobre alegadas irregularidades na Transmaçor

O Bloco de Esquerda quer saber se é verdade que é regra para as trabalhadoras das bilheteiras da empresa pública Transmaçor no cais da cidade da Horta, no final do respectivo turno, depositarem o dinheiro num saco que só no dia seguinte, ou mesmo dias mais tarde, é depositado no banco. Esta é uma situação sobre a qual a representação parlamentar do BE recebeu denúncias, e que, “a ser real, é muito preocupante”, lê-se num requerimento dirigido ao Governo Regional.

As denúncias que chegaram ao BE dão conta de frequentes falhas de caixa ao longo de vários anos, por vezes de centenas de euros, sendo as trabalhadoras obrigadas a repor o dinheiro.

O BE denuncia que, sendo este procedimento obrigatório, ele não cumpre a mais elementar regra do rigor, pois o fecho de caixa não é supervisionado e assumido por mais do que uma pessoa, incluíndo alguém da hierarquia da empresa. Esta situação de falta de controlo e rigor coloca as trabalhadoras numa posição de impossibilidade de defesa perante os problemas de falhas de caixa.

Assim, perante estas informações, o BE pergunta ao Governo Regional se tem conhecimento desta situação, e se irá tomar alguma iniciativa no sentido de esclarecer este caso.