Share |

BE questiona Governo sobre discriminação de género nos apoios ao desporto

O Bloco de Esquerda quer ter acesso ao dados em que o Governo Regional se baseia para definir a atribuição de apoios às equipas regionais pela utilização da palavra “Açores” em eventos desportivos, e que, no entender do Bloco de Esquerda, resultam numa clara discriminação para as equipas do desporto feminino.

Em causa estão dados referentes à avaliação dos impactos mediáticos do ‘share’ das transmissões televisivas de eventos em que participam equipas dos Açores, e a análise relativa ao impacto financeiro para a Região dos apoios concedidos a equipas desportivas no âmbito da utilização da palavra “AÇORES”.

No passado mês de março, o secretário regional Adjunto da Presidência para os Assuntos Parlamentares assumiu, no parlamento, que o Governo iria fazer uma “avaliação dos impactos mediáticos, do ‘share’ das transmissões televisivas” dos jogos das equipas dos Açores e uma análise “dos retornos do impacto financeiro para a Região dos apoios concedidos”.

No seguimento destas declarações, os deputados do BE pedem agora ao Governo o acesso a estes dados, e querem saber quando e a que entidades foram encomendados estas avaliações.

O Bloco de Esquerda considera que existe uma desigualdade de género gritante nos apoios ao desporto e, no passado, o deputado Paulo Mendes apontou mesmo, como exemplo, o caso das equipas de basquetebol do União Sportiva – equipa feminina – e do Lusitânia – equipa masculina –, que estando em níveis competitivos equivalentes recebem apoios muito diferentes: a equipa feminina recebeu 38 mi euros, enquanto a masculina recebeu 126 mil euros.