Share |

Catarina Martins: “Estado não pode lavar as mãos perante a injustiça no Bairro de Santa Rita”

A coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, considera que “o Estado é cúmplice e não pode lavar mãos” perante a situação de injustiça que os moradores do Bairro de Santa Rita estão a viver. Catarina Martins esteve hoje com os moradores e manifestou solidariedade e apoio.

A líder nacional do BE salienta que o atual “imbróglio jurídico” foi criado pelo facto de as autoridades norte-americanas e portuguesas – regionais e nacionais – terem permitido uma informalidade absoluta de relações entre os proprietários dos terrenos e os inquilinos, que “desprotejeu as pessoas que pagaram a sua casa, e que construiram aqui a sua vida”.

Recorde-se que, perante o início de uma vaga de despejos no bairro, o BE apresentou, em junho, uma proposta no parlamento dos Açores para parar os despejos e permitir uma intervenção que proteja o direito à habitação.

“É preciso encontrar uma solução que garanta o direito à habitação destas famílias, e que proteja quem cumpriu as suas obrigações de boa fé”, afirmou Catarina Martins, à margem de uma reunião com a comissão de moradores do Bairro de Santa Rita.