Share |

Lucro do Porto da Praia deve servir para investir na Região e não para encher os bolsos a privados

O Bloco de Esquerda salienta o potencial do porto da Praia da Vitória para o crescimento da economia dos Açores e critica a concessão desta infraestrutura a privados, como pretende fazer o PS. Alexandra Manes diz que a gestão do porto deve continuar a ser pública e que os lucros – que se prevê venham a crescer no futuro – devem servir para investir em serviços públicos na Região, como a Saúde e a Educação, e não para encher os bolsos a empresas privadas que venham a ficar com a concessão do porto.

Ao permitir a concessão dos portos dos Açores por um período de 75 anos, o PS colocou, “mais uma vez, os interesses de empresas privadas à frente do interesse da Região, dos açorianos e açorianas”, lamentou a candidata dos Açores na lista do BE ao parlamento europeu.

Alexandra Manes apontou as características únicas do porto da Praia da Vitória, como a sua profundidade e a localização geográfica – que ganhará ainda mais importância nas ligações através do Atlântico com a abertura do canal do Panamá – para  salientar o potencial económico de que a Região estará a abdicar ao entregar a gestão deste porto a privados.

Após uma reunião com a administração da Portos dos Açores, na ilha Terceira, Alexandra Manes defendeu também a criação de um mecanismo de apoio às ligações marítimas dos Açores com o continente europeu, considerando inaceitável que os Açores tenham ficado de fora do projeto das “auto-estradas do mar”, que contemplou investimentos e apoios para a ligação entre países da União Europeia por via marítima, mas deixou de fora os Açores.

“Como é que foi possível não constarmos deste apoio da União Europeia ao transporte marítimo?”, questionou a candidata do BE.