Share |

Portugal só deve assinar PAC que garanta excepção para os Açores nas quotas do leite

 

A líder da bancada do Bloco de Esquerda no parlamento açoriano considera que os Açores devem exigir da ministra da Agricultura, Assunção Cristas, que não assine a reforma da Política Agrícola Comum (PAC) sem, pelo menos, garantir uma excepção para a continuidade das quotas do leite para os Açores, tendo em conta a sua ultraperiferia.

Zuraida Soares alerta para a perigosa ameaça que paira sob a fileira do leite – um sector vital para a economia dos Açores –, desafiando todos os partidos a unirem-se em torno desta exigência, porque é “crucial uma posição forte” de Portugal.

A deputada do Bloco voltou a acusar PS, PSD e CDS de terem feito um acordo com a Troika para a revisão da Lei de Finanças Regionais que vai provocar o aumento de impostos – para além dos que já foram implementados – desafiando os principais candidatos do PS e PSD a revelarem a sua posição.

“Perante este quadro, só uma voz deveria unir toda a Região: não tirem mais dinheiro aos Açores, não nos matem com mais impostos. Diminuir as transferências do Estado para a Região e o diferencial dos impostos é, objectivamente, um acto criminoso”, acusou Zuraida Soares.

Numa declaração política apresentada esta manhã, a deputada do Bloco fez um balanço desastroso do primeiro ano de Governo do PSD/CDS na República, que, seguindo a receita da Troika, lançou o País na maior recessão de sempre da história da democracia, com o desemprego, as falências e a miséria a atingirem níveis históricos.

“Tantos sacrifícios impostos aos portugueses, para resultados tão caóticos. Mas o Governo não muda de caminho, continua a sua marcha, para levar o país para a um desastre ainda maior, e novas medidas de austeridade se anunciam”, lamentou Zuraida Soares.

AnexoTamanho
20120704_-_declaracao_politica_-_zuraida_soares_-_4_jul.doc48 KB