Share |

Privatização da SATA pelo PS segue o mesmo caminho da TAP com Passos Coelho

No processo de privatização da SATA, o PS está a seguir o mesmo caminho que o governo de Passos Coelho seguiu na privatização da TAP. A comparação é do deputado António Lima, do BE, que acusou o PS de fazer lembrar “um camaleão”, porque “conforme muda o Governo da República, tem uma opinião bastante diferente em relação às privatizações”.

“Despedimento coletivo ou privatização” era o cenário colocado pelo anterior primeiro-ministro, do PSD, para justificar a privatização da TAP. Agora, o PS tem a mesma atitude: “acenar com a destruição da empresa caso não haja privatização”.

O Bloco defende a recapitalização pública da empresa, para que a SATA se mantenha ao serviço dos interesses da Região “por muitos e longos anos”. Uma solução que foi, aliás, defendida publicamente pelo anterior secretário regional dos Transportes, Vítor Fraga.

“Em 2015 podia haver recapitalização pública, não havia problema nenhum, e a privatização estava excluída. Agora é o cataclismo se houver uma recapitalização pública, e a única solução é a privatização”, ironizou o deputado António Lima, apontando a incoerência do PS, que quer provocar o “medo nas pessoas” perante uma solução que o próprio PS defendia há bem pouco tempo.

“Porque é que o Governo Regional desistiu de pensar que é possível a recapitalização pública. O que é que mudou em três anos?”, insistiu o deputado do BE, sem que viesse a obter qualquer resposta.

O Bloco levou ontem uma iniciativa ao parlamento que defendia a suspensão do processo de privatização da SATA, para que fosse realizada uma auditoria do Tribunal de Contas à Azores Airlines, cujo objetvo era garantir “contas claras” para provar que “é possível recapitalizar a SATA com dinheiros públicos”. A iniciativa foi rejeitada.

Durante o debate, a deputada Zuraida Soares lembrou que, há apenas dois anos, o PS elogiava o trabalho dos administradores da SATA e garantia que a empresa estava no bom caminho, estranhando que tão pouco tempo depois, afinal, considerem que a empresa está em grandes dificuldades e que tem que ser privatizada.

“Quem é que enterrou a SATA? O Governo Regional e o PS. Os mesmos que agora querem privatizar”, concluiu a líder parlamentar do BE.