Share |

Promoção do emprego e combate à precariedade são fundamentais para combater dependências

O Bloco de Esquerda considera que a aposta na promoção do emprego e no combate à precariedade laboral são fundamentais para combater as dependências, salientando que o próprio estudo sobre comportamentos aditivos debatido hoje no parlamento aponta a estabilidade financeira como grande fator de proteção perante o consumo de substâncias psicoativas.

Paulo Mendes, deputado do BE, considera que “seria importante promover políticas de fundo, políticas estruturais, para que as pessoas tenham perspetivas de futuro. É isso que falta muitas vezes. É que as pessoas tenham um projeto de vida que permita estabilidade no futuro e que esperança. Caso contrário, é mais fácil as pessoas caírem no consumo de substâncias aditivias”.

O deputado do BE defende esta matéria exige uma intervenção multidisciplinar, com enfoque na prevenção e não na penalização.

Paulo Mendes salientou os resultados positivos que o país alcançou através da despenalização do consumo, e defende que, para combater o tráfico, é necessário retirar a vertente comercial: “Manter a situação tal como está, manter as substâncias ilícitas no domínio do clandestino e do tráfico só interessa a quem tem interesses obscuros. Retirar a pressão comercial facilitaria estratégias de intervenção primária”.

No que diz respeito ao álcool, o estudo realizado por investigadores da Universidade dos Açores aponta a projeção mediática, em eventos públicos, como fator desencadeardor do consumo. E sobre esta matéria, Paulo Mendes denunciou que – apesar de recentemente ter sido aprovada legislação que o proíbe – continua a haver o patrocínio de marcas de bebidas alcoólicas a eventos em que participam menores.