Share |

Proposta para avaliação do LNEC para garantir a segurança do porto da Horta rejeitada pelo PS

O BE propôs a realização de uma avaliação técnica pelo Laboratório Nacional de Engenharia Civil às obras do novo cais de passageiros e respetivo molhe do porto da Horta para garantir que as próximas obras vão resolver definitivamente os problemas provocados por erros na construção desta infraestrutura – nomeadamente agitação marítima, assoreamento, e falta de condições para atracagem de navios cruzeiro de grande dimensão.  O PS chumbou a iniciativa do BE porque “não quer admitir que errou neste processo”, disse o deputado António Lima.

Quando os agentes envolvidos na utilização do porto da Horta, e a própria Assembleia Municipal da Horta, defendem que se esgotem todas as hipóteses para que se encontre a melhor solução, no sentido reestabelecer a segurança do porto, é incompreensível que o PS recuse “parar para pensar”.

A proposta do Bloco definia o adiamento do lançamento do concurso público para as obras no porto da Horta, de modo a que o LNEC efetuasse uma auditoria técnica ao atual projeto, e apresentasse as alterações necessárias para garantir a atracagem de navios de cruzeiro, o reforço da segurança do porto, e a consequente potencialização económica desta infraestrutura.

“Lamentamos que o PS tenha sido o único a recusar esta iniciativa, teimando em avançar com um projeto de duvidosa eficácia, que não é bem aceite pelos faialenses nem pelos operadores do porto da Horta”, disse António Lima.

Numa declaração de voto, depois de ver a iniciativa chumbada por imposição da maioria absoluta do PS, o deputado do BE considerou que “não será estranho que daqui a alguns anos se esteja a lamentar o agravamento das condições de operacionalidade do porto da Horta, e o facto de não se ter, atempadamente, parado para avaliar o que estava a ser feito”. Quando isso acontecer “o único responsável será o PS”, concluiu.