Share |

Para quando, senhor Presidente?

No início desta semana, ouvimos o Presidente do Governo Regional assumir, perante os/as Açorianos/as e o País, que o grave problema ambiental, existente na ilha Terceira - provocado pela presença militar norte-americana - tinha de ser resolvido.

Ao ouvir esta declaração do Senhor Presidente do Governo, senti-me satisfeita e pensei:

- será que é desta que o Governo Regional e o seu Presidente vão assumir uma posição determinada, em defesa dos Açores e dos seus interesses?

- terá chegado ao Palácio de Sant’Ana o definitivo “BASTA!”, por ver os Açores serem machucados, amputados dos seus valores e, publicamente, desconsiderados?

- será que o Partido Socialista e o seu Governo vão assumir que têm, de facto, um plano económico estratégico para os Açores, recusando-se a contentarem-se com as migalhas que caem da mesa do poder?

- será que desta vez, o Partido Socialista, o seu Governo e o seu Presidente vão deixar as politiquices de baixo alcance do PSD/Açores, sobre esta matéria e assumir, de forma clara e consistente, a defesa dos Açores?

- será que desta vez é que é a sério?

Demorei algum tempo reflectindo se estávamos perante uma mudança de posição do Governo Regional, ou perante mais uma manobra de propaganda. Depressa o meu entusiasmo inicial foi esmorecendo e concluí que, lamentavelmente, era ‘mais do mesmo’.

E porquê? Ora vejamos:

- este Presidente apresentou o Congressista Devin Nunes, como um acérrimo defensor dos Açores. E mesmo quando eu defendi que este Congressista Luso-Descendente se estava a servir dos Açores, para o combate político interno contra a administração Obama, o Presidente não quis ouvir. E agora que Devin Nunes, mesmo nos Estados Unidos, é afastado da presidência de uma comissão, por motivos éticos e ausência de espirito democrático, o Presidente nada diz.

- este Presidente declarou, há poucas semanas, que “está tudo bem”, quando, na Assembleia da República, o Governo dos Açores é tratado abaixo de zero e desconsiderado de forma pública, pelo Ministro Santos Silva.

- este Presidente mantem-se silencioso, quando ouvimos o Ministro Santos Silva afirmar que o presidente Trump - racista, sexista, reacionário e incendiário - pode ser bom para os Açores, porque se vislumbra uma maior atitude bélica da parte da nova administração norte-americana.

Para Santos Silva, tudo é bom, desde que caia nas boas graças de Trump e os Açores têm de ser a moeda de troca, para manter Portugal na NATO.

Que esta lógica se sobreponha aos interesses económicos nacionais e, muito decisivamente, aos interesses económicos dos Açores, não importa! Para este ministro (acompanhado, de perto, pelo Ministro da Defesa e com a cobertura política de António Costa), a pertença à NATO é mais importante do que o nosso desenvolvimento económico.

Agora, percebemos  porque anda a marinar o projecto do HUB-Atlântico, no  porto da Praia da Vitória - um projecto defendido pelo Governo Regional, para aproveitar o novo incremento da navegação marítima, no Atlântico. Bem percebemos que este projecto é completamente incompatível com a pressão que Santos Silva e o Governo da República andam a fazer, no sentido de criar uma base naval, na Terceira.

E também percebemos, agora, porque razão o presidente da Partex não deixa os Açores: - porque está a ver em risco a sua “estação de serviço" de gaz natural, para abastecimento de navios.

Senhor Presidente, admita: tenho razões, mais do que suficientes, para não acreditar na sua vontade política de pôr os Açores em primeiro lugar.

Não tenho?!