Share |

São Brás e Maia aqui tão perto

 

É indesmentível que nas novas Scut para o Nordeste a saída para as freguesias de São Brás e Maia está mal concebida, pelo grande desvio que obriga aos condutores, os quais cometem imensas infrações, já que este escoamento pela direita, mal sinalizado, era no mínimo desnecessário e só veio complicar a vida das populações das referidas localidades, prejudicando sobremaneira todos as atividades económicas das mesmas.

A proposta das respetivas juntas de freguesia, integrando uma comissão pluripartidária da Assembleia Municipal da Ribeira Grande, é construir, fletindo uma entrada pelo Ramal de São Brás para veículos ligeiros e autocarros, semelhante a um ilhéu, que serviria além de São Brás, perfeitamente a Vila da Maia.

Recentemente, esta comissão reuniu com o então Secretário da tutela, José Contente. Apresentou a citada proposta de solução, numa perspetiva de se encontrar uma luz para o problema. Foi-nos transmitido em primeiro lugar, que aquele Governo era de gestão, que não poderia decidir nada.

Como também, o mesmo Governo dos Açores havia estabelecido um contrato com a duração de 30 anos com as Sctu e, qualquer alteração à via, seria responsabilizado, nomeadamente pelos acidentes nas zonas transformadas. Compreendia que aqueles habitantes se sentissem lesados, contudo adiantava que a prioridade para o Porto Formoso era a construção dum grande Parque de Estacionamento. Igualmente, referiu que apesar desta situação contratual com as Scut, o caso não estava encerrado e iria sensibilizar o futuro elenco governativo.

De fato, em todo este processo, torna-se fundamental ouvir representantes do poder local, assim como as populações, as quais têm o direito de possuírem voz ativa e vinculativa das suas opiniões sobre o assunto, pois são os mais visados e vitimas duma situação criada, sobre a qual não tiveram palavra.

Neste sentido, lança-se aqui um apelo ao novo Governo dos Açores, às Autarquias, às Scut, e às populações em causa, com vista a um consenso para transformar pela positiva, melhorando substancialmente esta situação inaceitável para aquelas populações.