Share |

Últimas da Região

Janeiro 17, 2018

O Bloco de Esquerda quer impedir o despedimento coletivo na Cofaco do Pico, e apresentou hoje um projeto de resolução que recomenda ao Governo Regional que desenvolva esforços no sentido de que seja viabilizado um processo de reconversão tecnológica da empresa que garanta que todos os trabalhadores e trabalhadoras mantêm o seu vínculo à empresa.

Janeiro 17, 2018

“O Governo Regional cria estratagemas ilegais para poupar uns trocos à conta dos trabalhadores”, acusou hoje o deputado António Lima referindo que “ao mesmo tempo que a dirigente da ARRISCA ganhava 4 mil euros por mês, os trabalhadores trabalhavam de graça para a associação e para o governo regional”, declarando horas extraordinárias como voluntariado.

Janeiro 16, 2018

O modelo económico dos Açores, implementado pelo Governo Regional, que se baseia em sectores de pouco valor acrescentado e em baixos salários, promove o risco de pobreza eminente. Um risco, que, nos Açores, é 10% superior à média nacional.

Janeiro 15, 2018

Em Rabo de Peixe, não raras vezes, é tudo para os abastados e para os pobres nada resta.

Janeiro 12, 2018

Numa concentração à porta da estação dos CTT da Calheta, em Ponta Delgada, promovida hoje pelo Bloco de Esquerda, o deputado António Lima anunciou que o BE apresentou uma proposta que pretende unir o parlamento dos Açores, o Governo Regional e o Governo da República contra o anunciado encerramento daquele posto dos correios.

Janeiro 12, 2018

Quando confrontando com as questões relativas ao despedimento coletivo na Cofaco do Pico, a primeira preocupação do Governo foi dizer que eram "apenas" 167 e não 180 pessoas em causa.

Janeiro 12, 2018

Mesmo que o valor do salário da ex-presidente da ARRISCA não tenha sido ilegal, é, no mínimo, eticamente reprovável que alguém, alegadamente decida contratar-se a si própria enquanto prestadora de serviços na mesma instituição que preside para cumprir um acordo verbal… consigo mesma!

Janeiro 11, 2018

O recurso a programas ocupacionais serviu (e continua a servir) para colmatar necessidades permanentes de pessoal, numa manobra que permite às autarquias poupar à custa da precariedade e do desespero de muitas pessoas que ficaram desempregadas – «mão-de-obra barata», entenda-se.

Janeiro 10, 2018

No seguimento do anúncio do despedimento coletivo dos 180 trabalhadores da fábrica da Cofaco no Pico, o Bloco de Esquerda quer ouvir, no parlamento, o secretário regional do Mar e o vice-presidente do Governo Regional, assim como a administração da empresa. A proposta de audição foi entregue hoje ao presidente da Comissão da Assuntos Parlamentares, Ambiente e Trabalho.