Share |

Últimas da Região

Dezembro 22, 2010

À semelhança do ano anterior o BE abstém-se, porque continuamos a defender uma política de verdadeira reabilitação e revitalização do centro histórico da cidade. Ao bem-intencionado programa REVIVA falta a conjugação com um Plano de Pormenor e o levantamento, urgente, do total de prédios devolutos, degradados e em ruínas, para que se possa proceder a uma efectiva reabilitação e revitalização do edificado, sem descaracterização arquitectónica da cidade e levando em conta o conjunto do tecido urbano. O REVIVA tem servido demasiado para a demolição e subsequente construção nova de edificações que aumentam desmesuradamente a ocupação dos solos (vão desaparecendo os quintais, por exemplo) e a quantidade dos utilizadores – pessoas e veículos - de espaços já congestionados à partida (moradias unifamiliares dando lugar a prédios de vários andares, com estacionamento, serviços e habitação). 

Dezembro 22, 2010

O BE vota contra o Mapa de Pessoal proposto, pelo facto de não terem sido facultados aos Sindicatos representativos dos trabalhadores os direitos de informação atempada e de participação no processo de elaboração do Mapa. Continuam também por resolver situações de requalificação.

Dezembro 22, 2010

O BE vota contra o Mapa de Pessoal proposto, tendo em conta que se verificam, na CMPD, questões de grave injustiça social, à espera de resolução urgente – trabalhadores com dez e mais anos de serviço, desempenhando as mesmas funções que outros admitidos recentemente e mantendo categoria profissional e vencimento inferiores aos destes últimos; trabalhadores que continuam a não ser abrangidos pela Opção Gestionária.

Setembro 27, 2010

O BE vota contra os moldes do caderno de encargos deste concurso, pois ele não contempla vários aspectos que defendemos como essenciais para a melhoria do transporte público oferecido.

Setembro 27, 2010

O Bloco de Esquerda propõe à CMPD que adquira, para disponibilização aos utentes do Mercado da Graça, sacos de compras reutilizáveis, fabricados em materiais reciclados/recicláveis. Estes sacos funcionarão como divulgadores do Mercado e do Concelho, apelando ao mesmo tempo para a redução do uso de sacos plásticos e para a reutilização de materiais, na perspectiva da defesa do ambiente e do consumo sustentável.