Share |

Mais esquerda, mais soluções

 

Vivemos tempos difíceis e, ao contrário, do que foi apregoado, em período eleitoral, há quatro anos, os Açores não são nenhum oásis, num país dominado por políticas que tem vindo a transferir o valor do trabalho para quem se dedica à especulação e aos jogos de interesses instalados.

Os Açores não são exceção e, mais do que nunca, precisamos de mais 'esquerda' na Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores.

Uma 'esquerda' que tem tido uma atitude construtiva e que tem dado provas de coerência e fidelidade aos ideais que servem quem mais precisa.

Sabemos que a qualificação académica dos açorianos é fundamental e não queremos que os estudantes açorianos abandonem o ensino superior, por dificuldades financeiras. Foi com esse objetivo que o Bloco de Esquerda propôs, e foi aprovada, uma 'Bolsa Regional aos estudantes do ensino superior'[i] que abrange os estudantes universitários-trabalhadores que tenham ficado desempregados e para todos aqueles que façam parte de agregados familiares em situação de carência económica.

Os jovens açorianos têm tido dificuldades na sua inserção profissional. Se é verdade que a Região conta com um programa de estágios profissionais (programa ESTAGIAR), ao qual tanto jovens como empresas têm aderido. Por outro lado, a integração profissional, pós-estágio, nem sempre é bem-sucedida, pelo que são necessárias medidas que permitam, aos jovens açorianos, terem um contrato de trabalho e um salário, em vez de uma bolsa seguida de desemprego e precariedade.

O Bloco de Esquerda tem sido expedito na busca de soluções para aumentar a empregabilidade dos jovens açorianos e foi nesse sentido que apresentou e viu aprovado, um projeto de resolução[ii] que atribui um incentivo financeiro às empresas que contratem, por tempo indeterminado, os seus estagiários, que tenham feito o seu estágio ao abrigo do programa 'ESTAGIAR'.

A atitude construtiva do Bloco de Esquerda/Açores evidencia-se não só pelas propostas aprovadas, mas principalmente, pelas propostas que foram feitas e que poderiam ter feito a 'diferença' na vida dos açorianos, mas que foram reprovadas por uma maioria imatura e rendida aos interesses e à «clientela» da 'direita' mais reacionária. Estas são razões para exigirmos políticas diferentes, políticas de ‘esquerda’.

[i]Decreto Legislativo Regional n.º 14/2011/A  regulamentado pelo Decreto Regulamentar Regional n.º 10/2012/A

[ii]http://base.alra.pt:82/4DACTION/w_pesquisa_registo/3/2286