Share |

BE critica falta de ideias e silêncios do PSD/A sobre questões centrais para o futuro dos Açores

 

De facto, na mesma semana em que Miguel Relvas garante que a solução do Governo PSD/CDS para a RTP/Açores – redução da emissão para quatro horas diárias – é para ser concretizada até ao fim do ano, Berta Cabral vem dizer que não permitirá que toquem na televisão regional nem com um dedo, mas não aproveitou a presença de Passos Coelho para alterar o rumo dos acontecimentos. Resultados do congresso sobre este assunto: “zero”, salientou Zuraida Soares.

“Sobre transportes aéreos, Berta Cabral diz que vai baixar os preços, mas o seu líder nacional, e primeiro-ministro, não faz ideia de como tal pode ser concretizado”, mais uma vez, o resultado foi zero.

A deputada do Bloco apontou ainda a incongruência de Berta Cabral no que diz respeito aos Conselhos de Ilha: “A líder do PSD/A defendeu no congresso o reforço dos poderes dos Conselhos de Ilha, mas desde que é presidente da autarquia responsável pela instalação do referido conselho na ilha de São Miguel nunca o fez”.

“No seguimento do que se tem passado com o Governo da República PSD/CDS, com episódios de ataques a jornalistas e ao jornalismo, também neste congresso houve uma jornalista que, no exercício das suas funções, foi maltratada e agredida por seguranças do primeiro-ministro”, denunciou Zuraida Soares, considerando que “quando um Governo começa a demonstrar tiques de autoritarismo e de intolerância para com a comunicação social é um sinal de que a democracia começa a estar em causa”.

A deputada bloquista lamentou ainda que Passos Coelho tenha chamado ‘Eva’ a Berta Cabral, no final do congresso, considerando que este facto representa o desconhecimento e a falta de respeito que o actual primeiro-ministro tem pelos Açores.