Share |

BE defende estudo de alternativas para utilização pacífica da Base das Lajes que garanta emprego

 

“Defender os Açores e preparar o futuro obriga, no imediato, a iniciar os estudos que lancem as bases de futuras utilizações civis das infra-estruturas existentes na ilha Terceira, por forma a lançar uma poderosa âncora do desenvolvimento económico desta Região, captando trabalho jovem e qualificado e valorizando a capacidade de trabalho já existente na ilha”, disse a líder da bancada do BE.

Na votação do projecto de resolução, que juntou vários partidos representados na ALRAA, sobre o futuro dos trabalhadores portugueses da Base das Lajes, o BE/Açores absteve-se considerando que este não garantia a defesa dos direitos dos trabalhadores.

Zuraida Soares salientou que o Bloco só assinaria uma proposta que garantisse a reivindicação, clara, de indemnizações reforçadas quer para os trabalhadores que estão na iminência de ser despedidos, quer para a ilha Terceira, quer ainda para os Açores,

A valorização da posição geo-estratégica dos Açores, não apenas ao serviço dos interesses militares, era outra das exigências dos deputados do BE, que consideram que esta seria uma oportunidade para começar a procurar novas valências para rentabilizar a Base das Lajes.