Share |

Manter concursos quadrianuais é manter precariedade de muitos professores

 

A deputada do Bloco de Esquerda lamentou hoje que o secretário regional da Educação pretenda manter a realização de concursos para a colocação de professores apenas de quatro em quatro anos, considerando que esta é uma forma de perpetuar a precariedade e a instabilidade na vida de muitos docentes. (Vídeo)

Zuraida Soares perguntou se o Governo Regional estaria disponível para rever o Estatuto do Aluno, que contém artigos que deviam envergonhar um governo que diz ser de esquerda – como é o caso da repressão à liberdade das associações de estudantes ou a discriminação de alunos de agregados familiares pobres, ou desestruturados.

“Não é por acaso que este estatuto tem sido defendido e elogiado não só pela direita parlamentar nos Açores, mas também pelo próprio ministro da Educação, Nuno Crato, que o aponta como um exemplo a seguir a nível nacional. Não me parecem boas referências.”, ironizou a deputada do BE.

Zuraida Soares questionou ainda o novo secretário regional da Educação acerca da distribuição de pequenos-almoços nas escolas a alunos carenciados – uma proposta do BE chumbada pelo PS há um ano que agora faz parte do Programa de Governo – e sobre a garantia de uma refeição quente diária em todas as escolas do arquipélago.