Share |

“A estratégia de diplomacia não pode estar acima da saúde dos terceirenses”

O coordenador do Bloco de Esquerda Açores, Paulo Mendes, afirma que nenhum interesse nacional pode ser colocado acima da saúde dos terceirenses, criticando a actuação do Governo Regional e do Governo da República, que são capazes de tudo só para não incomodar os americanos.

“A saúde pública dos terceirenses é uma preocupação que deve estar acima de qualquer estratégia de diplomacia”, salientou o coordenador do BE no seguimento das notícias vindas ontem a público, que dão conta do alerta feito por especialistas norte-americanos que consideram que a água da Praia da Vitória deveria ficar em quarentena durante tempo indeterminado, porque há a hipótese de estar contaminada.

“Os terceirenses precisam de garantias de que têm acesso a água potável, água consumível”, exigiu Paulo Mendes.

As notícias de ontem ampliam as dúvidas levantadas anteriormente pelo Laboratório Nacional de Engenharia Civil num relatório que foi escondido pelo Governo Regional e ao qual o BE conseguiu ter acesso em setembro do ano passado.

Esse relatóio do LNEC dava conta de que os trabalhos de descontaminação estariam a ocorrer apenas ao nível superficial, havendo a hipótese de a água estar contaminada com substâncias cancerígenas sem que estas pudessem ser identificadas, uma vez que os critérios eram muito pouco ‘apertados’.

Paulo Mendes reiterou que o BE defende que os trabalhos de descontaminação dos aquíferos das Lajes devem ser acompanhados de perto por uma comissão técnica portuguesa, liderada pelo LNEC, em vez de ser o próprio poluidor a fiscalizar o seu trabalho de limpeza.