Share |

Governo Regional não tem estratégia para a SATA

 

O Bloco de Esquerda acusa o Governo Regional de incapacidade e incompetência para definir uma estratégia clara, sustentável e consolidada para o sector dos transportes aéreos, tentando disfarçar esta incompetência empurrando as culpas ora para o Governo da República – acusando-o do atraso na alteração do regime de serviço público – ora para os trabalhadores da companhia aérea – acusando-os, injustamente, de ganhar fortunas, trabalhar pouco e ainda por cima fazer greves.

A deputada do BE receia mesmo que a próxima fase de desculpas seja considerar que o que impede a SATA de prestar um bom serviço é o facto de ser uma empresa pública, e que esta falsidade venha a ser aproveitada para dar início a um processo de privatização.

No que diz respeito à entrada das companhias low-cost nos Açores, Zuraida Soares lembra que o espaço aéreo europeu está liberalizado desde 2004, e que, nos úlitmos anos, em várias entrevistas, os responsáveis das principais empresas low-cost que operam em Portugal sempre afirmaram que voar para os Açores não era economicamente interessante.

No entanto, recentemente, o presidente da Easy Jet já manifestou interesse no mercado dos Açores. “Que negócio se esconde por detrás desta súbita disponibilidade?”, perguntou Zuraida Soares ao Executivo, alertando para eventuais negócios prejudiciais à Região e lembrando que “as companhias low-cost não resolvem os problemas dos voos inter-ilhas”.