Share |

O Retrocesso Ambiental

Nos últimos anos, houve uma aceleração da implementação de medidas de combate às alterações climáticas quer pela comunidade, quer pelas instituições públicas e privadas.
O esgotamento dos recursos naturais estava a desencadear múltiplas mudanças económicas e culturais, e emergia a necessidade de um processo de soluções criativas e inovadoras.
A poluição, as secas, as enchentes, e as catástrofes provocadas pelas alterações climáticas têm sido cada vez mais frequentes nestes últimos tempos, evidenciando a necessidade de alteração dos hábitos e das atitudes do ser humano, para práticas mais sustentáveis, que permita deixar um mundo mais seguro para as gerações vindouras.
“Ser sustentável é utilizar os recursos naturais de maneira inteligente provocando o menor impacto ao meio ambiente, evitando a degradação, contaminação do meio e preservando estes recursos para usos futuros”. (Dione da Conceição Miranda)
A reabertura da economia em época COVID-19 traz-nos muitas incertezas, principalmente no âmbito da execução da prevenção dos possíveis impactos na saúde pública. As medidas impostas para minimizar o contágio da pandemia passam pela obrigatoriedade de voltar a utilizar utensílios descartáveis – “single use” –, criando maior pressão sobre o ambiente.
Os decisores políticos locais terão de ter um papel fundamental na implementação de medidas de informação, prevenção e educação no que diz respeito à gestão de resíduos. O princípio do poluidor-pagador deverá ser encarado por todos os intervenientes do setor económico como uma responsabilidade social, o uso de descartáveis é uma ameaça iminente para o meio ambiente. As empresas devem, por isso, tomar, sem demora, as medidas de prevenção necessárias.
Um produto descartável leva um determinado período para se decompor na natureza. Os plásticos, por exemplo, demoram entre 50 a 100 anos para se decompor. Ou seja, quando usa um produto de plástico descartável ele levará quase a sua vida inteira para se decompor.
Se cada cidadão fizer a sua parte, o planeta fica a ganhar.