Destaque

O Bloco de Esquerda defende a atribuição de majorações nos apoios da Região a projetos de turismo rural e de natureza, como forma de orientar a estratégia do setor para um modelo sustentável, em que as características do arquipélago garantem mais competitividade, e que é menos afetado pela sazonalidade, o que significa emprego com mais estabilidade. A ideia foi defendida hoje pelo coordenador do Bloco de Esquerda, Paulo Mendes – cabeça de lista do partido na Terceira para as próximas eleições regionais – durante uma visita à Quinta do Martelo, em Angra do Heroísmo.

O cabeça de lista do Bloco de Esquerda pelo círculo da Graciosa nas eleições regionais de 16 de outubro quer atrair mais jovens à ilha, que considera estar “envelhecida e esquecida pelos governantes”.

Notícias

A cabeça de lista do Bloco de Esquerda pelo círculo das Flores às eleições regionais dos Açores, Alexandra Manes, manifestou preocupação pelo “flagelo” do desemprego na ilha e criticou a precariedade associada aos programas ocupacionais.

O Bloco de Esquerda Açores presta homenagem pública a todos os homens e mulheres que, de forma corajosa e não poucas vezes heróica, combatem os incêndios em todo o país e manifesta o seu mais profundo pesar por todas as vítimas mortais.

O Bloco de Esquerda acusa o Governo Regional de falta de sensibilidade por ter cortado o complemento regional de pensão, este ano, de forma cega, a todos os emigrantes que também recebem reformas dos países em que trabalharam antes de regressar aos Açores, obrigando-os a provar quanto é que vão receber até ao fim do ano. O atraso no envio desta documentação, por parte dos países de acolhimento, está a deixar centenas de emigrantes – muitos com reformas miseráveis – sem o acesso a este complemento fundamental para a sua subsistência.

O Bloco de Esquerda garantiu que, a partir de 2017, à semelhança do que acontece com os professores contratados por tempo indeterminado, os professores contratados a termo resolutivo terão direito ao salário e à contagem do tempo de serviço a partir do momento da aceitação da colocação na respetiva escola também nos casos em que, por motivo justificado – como gravidez de risco, licença de maternidade e paternidade, ou doença, por exemplo – não possam comparecer na escola no dia seguinte à colocação.

Dossiers

Opinião

Aos açorianos, pergunto se querem mais do mesmo. Eu não, por isso opto por FAZER A DIFERENÇA, e faça você também.

O investimento em lares de 3ª idade deve ser entendido como um investimento na qualidade das relações humanas, no respeito e no futuro, porque, salvo excepções, todos e todas nós alcançaremos essas idades e aquilo que receberemos será aquilo que trataremos de trabalhar e desenvolver no presente.