Opinião

Exige-se uma solução que garanta, no imediato o apoio de intérprete de LGP aos alunos Surdos da EBI de Arrifes e proteja os direitos laborais das intérpretes. Entretanto é preciso que na EBI dos Arrifes e em todas as escolas com alunos Surdas da região sejam abertos os concursos para contratação sem termo.

Se os jovens se levantam para defender o seu futuro só uma coisa poderá acontecer: um futuro melhor virá.

Adere ao Bloco

Destaque

O Bloco de Esquerda propôs hoje a prorrogação temporária dos contratos de trabalho das quatro intérpretes de Língua Gestual Portuguesa da Escola dos Arrifes – cujo contrato termina amanhã e deixa 15 alunos Surdos em risco de não ter acompanhamento a partir de segunda-feira – até à conclusão do concurso para integração efetiva. A proposta foi rejeitada com os votos contra do PS, e a abstenção do CDS e do PSD.

O Bloco de Esquerda não aceita a cobrança de taxas moderadoras nos centros de saúde e na realização de exames complementares de diagnóstico, e critica o investimento público dirigido à construção de um hospital privado na Lagoa, quando, ao mesmo tempo, falta tanto investimento no Serviço Regional de Saúde.

Notícias

O Bloco de Esquerda não aceita a discriminação de que as equipas femininas são alvo por parte do Governo Regional, no que diz respeito à atribuição de apoios. “Existe aqui uma desigualdade de género que é gritante”, alertou o deputado Paulo Mendes.

A ministra da Cultura revelou hoje na Assembleia da República que os quatro trabalhadores da RTP/Açores que foram despedidos pelo Conselho de Administração da RTP – contrariando uma decisão do tribunal – vão ser reintegrados na empresa. O Bloco de Esquerda – que denunciou publicamente a situação – congratula-se pela reposição da justiça, saúda os trabalhadores por esta vitória, e exige que a reintegração seja célere e que os trabalhadores sejam compensados por este último mês em que estiveram impedidos de exercer as suas funções.

O Bloco de Esquerda critica classificação das escolas com base nos resultados exames nacionais – uma prática que só serve para fazer publicidade gratuita às escolas privadas, que selecionam os seus alunos – e alerta para o aumento do insucesso escolar nos Açores.

Por incompetência do Governo Regional, os alunos Surdos da ilha de São Miguel estão em risco de ficar sem intérpretes de Língua Gestual Portuguesa na escola. O Bloco de Esquerda vai levar ao parlamento, na próxima semana, uma proposta, com pedido de urgência, para garantir que sejam cumpridas as condições que permitam a continuidade das atuais intérpretes de LGP, para que os alunos Surdos não fiquem sem acesso às aulas até ao fim do ano letivo.

Dossiers

Assina