Destaque

O Bloco de Esquerda considera estranho o anúncio do fim da rota da Easy Jet entre Lisboa e os Açores, tendo em conta que em anteriores declarações dos representantes da empresa davam era sempre garantido o sucesso de vendas e o êxito comercial, e enviou um requerimento ao Governo Regional colocando, mais uma vez, questões acerca das contrapartidas assumidas pelo Estado e pela Região, que nunca foram cabalmente explicadas.

O Bloco de Esquerda denunciou hoje, num requerimento enviado ao Governo Regional, a negligência na conservação e limpeza dos trilhos pedestres da ilha das Flores, e exigiu que sejam clarificadas as competências de cada departamento do Governo nesta matéria.

Notícias

Sábado passado ocorreu mais um acidente no porto da Prainha do Norte, na ilha do Pico, durante a operação do guindaste manual para arreamento de uma embarcação. No dia anterior, o Bloco de Esquerda viu o PS chumbar uma proposta, no âmbito do Plano e Orçamento para 2017, com vista à aquisição de um guindaste com auxílio de motor, no valor de 15 mil euros, para substituir o atual.

O PSD e o CDS são responsáveis pelas dificuldades do processo de ampliação da pista do aeroporto da Horta. Foi o Governo da República suportado por estes dois partidos que privatizou, a preço de saldo, a ANA – proprietária do aeroporto da Horta. O Bloco de Esquerda esteve sempre contra a venda desta empresa de um sector estratégico, e tentou minimizar as consequências gravosas da sua privatização, ao propor que se incluísse no caderno de encargos a obrigatoriedade de a empresa compradora não prejudicar os açorianos. PSD e CDS votaram contra este projeto de resolução.

“O Governo Regional não tem um plano para transformar os Açores numa economia moderna e robusta, não cumpre as suas promessas eleitorais mais emblemáticas e mais positivas para o futuro dos Açores, e tem prioridades erradas”, disse a líder parlamentar do Bloco de Esquerda na intervenção final no debate do Plano e Orçamento da Região para 2017, documentos que o BE considera “maus para os Açores”.

“Ou o Governo fez uma promessa que não tinha estudado – mas lhe deu jeito, para lucro eleitoral – ou o Governo iludiu, deliberadamente, os açorianos”. A deputada Zuraida Soares referia-se ao Centro Internacional de Investigação a sedear no Faial, uma proposta em que o BE tem vindo a insistir há mais de dez anos, e que finalmente parecia ter entusiasmado o PS, que a defendeu durante a última campanha eleitoral, mas, no âmbito do debate do Plano e Orçamento, respondeu ao BE que ainda estava a estudar o assunto.

Eventos

Opinião

A Região do deficit de quase zero insistiu (e insiste) em não se assumir como uma Região de precariedade zero, e vai daí criou um emaranhado de programas ocupacionais para desempregados que os coloca, em muitos casos, a trabalhar em serviços públicos a troco de um subsídio, e até mesmo para receber o subsídio de desemprego para o qual já descontou.

Dossiers