Share |

BE apresenta soluções alternativas para relançar a economia dos Açores

 

Sob o lema “temos soluções”, o Bloco de Esquerda/Açores concorre às próximas eleições legislativas dos Açores com o objectivo de combater “as políticas que impuseram aos Açores, 20 mil desempregados, 20 mil beneficiários do Rendimento Social de Inserção, 1/3 da população a viver abaixo do limiar da pobreza, 131 casas entregues à banca, por falta de pagamento, por cada trimestre, e contra a incerteza e o desencanto de milhares de jovens que se vêem sem futuro”, disse a principal candidata do BE/Açores, Zuraida Soares, cabeça de lista pelo círculo eleitoral de São Miguel e pelo Círculo Regional de Compensação.

Pagar os subsídios de férias e de Natal, implementar um plano de reabilitação urbana pública e privada, estabelecer uma quota de mercado para produtos horto-frutícolas regionais nas grandes superfícies, recusar a assinatura da PAC sem que esteja garantida a manutenção das quotas leiteiras para os Açores, e limitar o esforço de pesca para frotas exteriores aos Açores são as principais propostas do Bloco de Esquerda para revitalizar a economia e criar emprego na Região.

Para o sector dos Transportes, o Bloco de Esquerda/Açores defende um Plano Integrado de Transportes aéreos, marítimos e terrestres, que permite baixar preços – para pessoas e para mercadorias – e que identifique, claramente, as necessidades da Região e o esforço público financeiro que exige. “Queremos colocar as empresas de transportes ao serviço dos açorianos e das açorianas, e não o contrário”, disse a candidata e líder do BE/Açores.

O BE apresenta ainda duas propostas fundamentais para o desenvolvimento dos Açores a longo prazo: a criação de um Centro de Investigação Internacional, com base no Departamento de Oceanografia e Pescas, para defesa da nossa biodiversidade e dos fundos marinhos, que permita um salto de qualidade e de quantidade, na investigação científica e seja catalisador de novas empresas, e a transformação da Base da Lajes, numa plataforma para a aviação civil.

“Para aqueles que, há quatro anos, nos chamaram utópicos, o único conselho que dou é que leiam a Carta Regional da Competitividade, para Região Autónoma dos Açores, apresentada pela Associação Industrial Portuguesa, esta semana, em Ponta Delgada. Lá encontrarão estas propostas”, disse Zuraida Soares.

Na defesa de uma economia transparente, o manifesto eleitoral do Bloco aponta para o combate sem tréguas à evasão fiscal, bem como a alteração dos actuais 25%, legalmente aceites, para as derrapagens nas obras públicas, para 5%, como norma.

A candidata do Bloco criticou ainda a governação dos últimos anos do PS: “Nos Açores, há 4 anos atrás, o Partido Socialista ganhou as eleições, com a promessa de que ia preservar a nossa Região da crise. Falhou redondamente. A vida aí está para o provar.”