Share |

BE critica encerramento da única creche pública dos Açores

 

O Bloco de Esquerda Açores critica o encerramento do Infantário de Ponta Delgada – a única valência com creche e jardim de infância do sector público na Região – e propõe que a sua tutela passe da Secretaria Regional da Educação para a Secretaria Regional do Trabalho e Solidariedade Social, da qual dependem todas as creches de IPSS. Esta posição surge no seguimento de uma visita ao Infantário de Ponta Delgada, e renião com a sua direcção.

Embora compreenda a dificuldade de gerir os recursos desta creche, devido ao facto de se tratar de um caso isolado – a única na depedência da Secretaria Regional da Educação – o Bloco de Esquerda considera que não faz sentido fechar um espaço já existente, apetrechado e estruturado para a prestação destas necessidades básicas dos pais trabalhadores, mesmo que sejam necessárias obras de melhoramento e requalificação.

O Bloco de Esquerda critica ainda a precariedade do vínculo laboral das educadoras de infância, que são mantidas a contrato durante anos a fio, mesmo que se tratem de necessidades permanentes, assim como o aumento da idade da reforma, que, tendo em conta as especifidades desta profissão, que obrigam a um grande desgaste físico e emocional, é uma medida especialmente gravosa.

Há ainda a considerar a discriminação de que se sentem vítimas as educadoras de infância, pelo facto de a sua componente lectiva (25 horas) ser mais pesada do que a dos restantes níveis de ensino, tornando a sua componente não lectiva insuficiente para todo o trabalho inerente à carreira docente.

O Bloco de Esquerda lamenta o decréscimo de inscrições quer na creche, quer no prolongamento, devido ao aumento do desemprego e da impossibilidade dos pais em suportar a despesa inerente.