Share |

BE critica silêncio dos partidos da troika sobre o que mais interessa aos açorianos

Zuraida Soares, principal líder da candidatura do Bloco de Esquerda ao parlamento regional, considera que “esta tem sido uma campanha de fingimento e de silêncio”, e acusa PS, PSD e CDS de, ainda há um mês, dizerem que “era inevitável que as famílias, os trabalhadores, os reformados e as empresas ficassem na miséria para o País ser rico”, e de agora virem dizer que “não têm nada a ver com isso”.

“O silêncio é ensurdecedor: Vasco Cordeiro, Berta Cabral e Artur Lima ainda não disseram se vão fazer uso da Autonomia dos Açores para devolver os subsídios de férias e de natal aos trabalhadores açorianos, ou se também vão despedir trabalhadores da administração regional, conforme a imposição da troika, à qual estes partidos obedecem”, disse a candidata do BE.

Zuraida Saores deixou uma questão directa aos mandatários da troika no arquipélago: “Vão defender os Açores, ou vão continuar a obedecer à troika?”

Considerando que “sobre o que verdadeiramente importa às pessoas, estes partidos não têm tido uma palavra”, a candidata pede aos eleitores que reforcem a presença do Bloco no parlamento, considerando ser a melhor forma de obrigar o próximo Governo Regional a avançar com medidas imediatas de combate ao desemprego”.

Zuraida Soares voltou a ainda a defender a transformação da Base das Lajes numa plataforma logística de apoio à aviação civil, como forma garantir, não só os actuais postos de trabalho, como também mais emprego qualificado, mais economia e mais futuro.

“Não podemos ficar à espera de uma decisão dos Estados Unidos sobre o futuro dos trabalhadores açorianos da Base das Lajes. Nós é que temos que zelar pelos nossos trabalhadores e pelos nosso direitos”, disse a candidata.

Estas declarações foram feitas no âmbito da acção de campanha do Bloco, em Angra do Heroísmo, em que foi revelada a maior “desmaravilha” da ilha Terceira. O Bloco de Esquerda colocou a votação popular alguns dos maiores atentados ambientais praticados na ilha Terceira e o vencedor foi o abate de árvores em Angra do Heroísmo, seguido de perto pela poluição dos aquíferos na Praia da Vitória.

O cabeça de lista do BE pela Terceira, salientou o que considera ser a “desmaravilha do futuro” que será a construção de duas incineradoras pelo Governo Regional – em São Miguel e na Terceira – que serão extremamente prejudiciais à Saúde dos açorianos e à promoção dos Açores como destino de Natureza.

O Bloco de Esquerda esteve envolvido na denúncia de todos os atentados ambientais que fizeram parte do concurso, por isso, Paulo Mendes considerou ser necessário reforçar o BE no parlamento para que novos atentados deste tipo não sejam concretizados.

Exposição desmaravilhas Terceira

Exposição desmaravilhas em São Miguel