Share |

BE defende manutenção excepcional de indemnizações compensatórias para RTP/A

 

Embora esteja já decidido o fim das indemnizações compensatórias para o serviço público de rádio e televisão em todo o País, a partir do início do próximo ano, o BE entende que a forma de garantir que a RTP/Açores terá os meios necessários para a sua acção e desenvolvimento, no cumprimento do que estipula a Constituição, é a manutenção destas indemnizações compensatórias para o canal regional.

Esta posição foi manifestada pela deputada Zuraida Soares no âmbito de uma reunião realizada ontem, em Lisboa, entre a Comissão de Assuntos Parlamentares, Ambiente e Trabalho e o ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional – Poiares Maduro –, no seguimento de uma proposta do Bloco de Esquerda na Assembleia Legislativa dos Açores.

O BE considera que o nosso arquipélago precisa de uma RTP/Açores pública, como garante de independência e qualidade, uma RTP/Açores com autonomia, como garante da defesa da açorianidade, e uma RTP/Açores com meios técnicos e quadro de pessoal adequado às suas funções, com três centros de produção e interacção com todas as ilhas.

Da reunião de ontem salienta-se a promessa do ministro de que o novo contrato de concessão garante a existência de centros regionais.

Foi também constatado o desfazamento do ministro em relação à realidade de miséria tecnológica, do quadro de pessoal, e do papel que deve ter uma estação de televisão nos Açores, factores que Poiares Maduro se comprometeu a conhecer mais de perto, na sua visita de dois dias à Região, em Dezembro próximo.