Share |

BE preocupado com dados do desemprego apresenta propostas para sector da construção

 

O Bloco de Esquerda está profundamente preocupado com os dados do desemprego revelados pelo INE e acusa o Governo Regional de não estar a cumprir as medidas da Agenda para a Promoção do Emprego: “Onde é que está a carta das obras públicas que iria ser apresentada no primeiro trimestre de 2013? Onde está a lista dos materiais endémicos da Região para o sector da Construção civil?”, perguntas deixadas pela deputada do Bloco de Esquerda após uma reunião com a direcção da AICOPA realizada esta tarde.

Zuraida Soares considera que falta coragem ao Governo Regional para assumir políticas anti-recessivas e aponta soluções para o combate ao desemprego, nomeadamente para o sector da construção civil, que nos últimos anos tem sido o mais afectado pela crise.

O BE defende, assim, a criação de uma linha de crédito de 50 milhões de euros, com dois anos de carência, sem pagamento de juros para que os privados possam recuperar os seus imóveis, e um plano de emergência de requalificação de imobiliário e espaços públicos, em todas as ilhas, no valor mínimo de 75 milhões por ano.

“O Governo deve estabelecer protocolos com autarquias com vista à reabilitação de espaços públicos em todas as ilhas dos Açores: imóveis, estradas, jardins. Em tudo o que for necessário e que, por lado, permita melhorar a qualidade de vida das pessoas, e que, essencialmente, permita dar trabalho às empresas de construção civil”, esclarece a deputada.

Zuraida Soares lembra que “só o trabalho é que salva as empresas, o simples adiamento do pagamento de créditos é uma forma de empurrar o problema com a barriga” e que, por isso, é necessário que neste período de adiamento haja trabalho para que as empresas possam faturar o suficiente para cumprir os seus compromissos.