Share |

BE propõe tributação aos bancos para fundo de apoio ao crédito à habitação

 

O Bloco de Esquerda apresentou hoje uma proposta para a criação de uma tributação suplementar sobre a banca que exerce actividade nos Açores para a constituição de um Fundo que garanta o pagamento das obrigações relativas ao crédito à habitação dos trabalhadores que tenham salários em atraso. Valores que seriam repostos pelos trabalhadores quando a sua situação laboral estivesse regularizada.

A proposta – que surgiu como um complemento ao projecto de resolução do PSD – aponta uma solução que impede que os bancos aumentem os seus lucros, indevidamente, às custas de dinheiros públicos, garantindo, da mesma forma, o cumprimento do apoio aos trabalhadores que se encontram nesta situação de terem salários em atraso.

Perante a recusa do partido proponente, a deputada do Bloco apresentou ainda outra alternativa: a pura suspensão do pagamento das prestações, num período não superior a 24 meses, que seria retomado assim que a situação laboral fosse regularizada, sem agravamento das condições dos contratos, e com a reposição das prestações em atraso.

“A proposta do PSD salva o interesse da banca, que foi a principal responsável pela situação de crise em que estamos hoje a viver, e que nunca dividiu com os portugueses os sacrifícios e a austeridade que estão a ser implementados”, criticou a deputada Zuraida Soares.

“Em algum momento, e em alguma parte do País – esperemos que possa ser nos Açores – a banca vai ter que repartir com os portugueses os sacríficios e a austeridade, que têm sido impostos sempre aos mesmos”, lamentou a deputada.