Share |

BE quer cantinas de escolas abertas em períodos de férias que garantam refeição quente diária

 

O Bloco de Esquerda defende que as cantinas de algumas escolas, em todas as ilhas, devem continuar abertas em períodos de férias escolares, a começar já nas férias de Natal, de modo a garantir que todas as crianças e jovens, têm acesso a, no mínimo, uma refeição quente por dia.

“É preciso olhar para a realidade que nos rodeia e ver que ela não é cor-de-rosa: é trágica, dolorosa e de carência para cada vez mais crianças, jovens e suas famílias. E a escola pública tem a obrigação de responder a estas necessidades”, disse hoje Zuraida Soares à saída de uma reunião com o Sindicato dos Professores da Região Açores, depois de ter reunido ontem também com o Sindicato Democrático dos Professores dos Açores.

Quanto à promessa eleitoral de garantir pequeno-almoço gratuito em todas as escolas para os alunos que necessitem, a deputada do Bloco considera positivo que o Governo retome a proposta apresentada no passado pelo BE, e que foi chumbada pelo próprio PS no parlamento, mas avisa que “não basta anunciar, é preciso implementar”: “Estamos no final do primeiro período e na maior parte das escolas – para não dizer todas – as crianças que chegam à escola com fome não têm direito a receber nem sequer um pão e um copo de leite, que seria o mínimo dos mínimos”.

O BE denunciou ainda a desigualdade de tratamento que se verifica no processo de substituição de professores que faltam por períodos longos: os alunos do programa Oportunidades, por exemplo, crianças mais fragilizadas e com menos apoio familiar têm aulas de substituição por vários professores, de áreas diferentes, consoante os horários disponíveis, e só nos casos de turmas em que os pais dos alunos estão mais atentos e são mais reivindicativos é que as escolas disponibilizam um único professor de substituição, que dê garantias da continuidade necessária à educação dos jovens.