Share |

BE questiona República sobre impacto do acordo com a Tailândia para indústria conserveira

 

O Bloco de Esquerda alerta para a ameaça que o acordo de livre-comércio entre a União Europeia e a Tailândia representa para o sector das conservas de peixe, particularmente para a economia dos Açores, e quer saber que medidas vai o Governo da República tomar para que esta indústria fique de fora do referido acordo.

Segundo o documento entregue pelo Grupo Parlamentar do BE na Assembleia da República, “actualmente, as exportações de conservas de atum da Tailândia para a UE pagam taxa máxima, mas mesmo assim a Tailândia é o maior exportador para o espaço comunitário. A diminuição do valor dos direitos ou a sua supressão por completo afetará drasticamente a indústria conserveira portuguesa com o eventual fecho de várias fábricas e o consequente aumento de desemprego.

“Qual a posição do Governo da República sobre o acordo de livre-comércio União Europeia-Tailândia?”, lê-se ainda na pergunta dirigida ao Ministério da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território.