Share |

Criação de emprego deve ser prioridade do próximo Quadro Comunitário de Apoio

 

O Bloco de Esquerda foi esta tarde defender, em audiência com o presidente do Governo Regional, que os fundos do Quadro Comunitário de Apoio para o período 2014/2020 devem ser orientados essencialmente para o fomento do mercado interno e para investimentos que tenham em vista a criação de emprego.

Para que isso aconteça é preciso que o Governo de Vasco Cordeiro tenha coragem para emendar as políticas erradas que tem seguido, defende a líder do partido, Zuraida Soares.

Assim, o BE entregou a Vasco Cordeiro um documento que aponta o combate ao desemprego como a prioridade máxima, e que deve ser concretizado através da implementação de um plano de emergência de requalificação urbana, apoio ao sector dos transportes que permita a redução de tarifas e o fomento do mercado interno e externo, reforço do apoio à iniciativa privada na área do turismo, especialmente para as pequenas unidades de cariz familiar e de lazer, e ainda o desenvolvimento da agricultura, acompanhado de uma negociação que permita a implementação de uma quota de mercado de produtos açorianos nas grandes superfícies comerciais.

Os responsáveis do Bloco de Esquerda apontaram ainda a defesa das actividades económicas tradicionais como uma prioridade, considerando importante estudar formas de proteger o valor do pescado em lota, assim como alcançar a diminuição do custo dos factores de produção no sector da lavoura.

A aposta na investigação, inovação e desenvolvimento, na qualificação dos açorianos, e no combate à pobreza e exclusão são outras das áreas que o Bloco de Esquerda considera importante ter em conta no próximo Quadro Comunitário de Apoio.