Share |

Hugo Bettencourt quer uma cidade sem barreiras para as pessoas com mobilidade reduzida

Hugo Bettencourt quer uma cidade “completamente inclusa para todas as pessoas” e propõe o alargamento dos passeios e a eliminação de barreiras que impedem a circulação de pessoas com mobilidade reduzida.

Os candidatos e candidatas do Bloco de Esquerda à autarquia de Angra do Heroísmo circularam hoje pelo centro histórico, acompanhados simbolicamente por uma cadeira de rodas com onde se lia “esta cidade não é para mim”.

Obstáculos e dificuldades foi aquilo com que se depararam, não só para quem anda de cadeira de rodas, mas também com carrinhos de bebé, ou pessoas invisuais, por exemplo.

A solução, segundo Hugo Bettencourt, passa por fazer intervenções localizadas – sempre com o devido acompanhamento técnico e respeito pelo património histórico – para resolver estes problemas de mobilidade, através da eliminação ou alteração da localização de obstáculos, alargamento de passeios, criação de rampas nas zonas de circulação.

O candidato reconhece que tem havido alguma melhoria neste aspeto, quando se compara com as décadas anteriores, mas é preciso fazer muito mais para trazer toda a gente para o centro da cidade.

As dificuldades de circulação fazem com que muitas pessoas com problemas de mobilidade fiquem literalmente fechadas em casa.

Hugo Bettencourt considera ainda que é necessário reduzir o trânsito no centro da cidade para que todos possam desfrutar melhor da cidade.

Ainda sobre os problemas de inclusão, o candidato do Bloco de Esquerda alerta para a importância de se trabalhar no sentido de quebrar o círculo vicioso entre deficiência, pobreza e exclusão social.