Share |

Nomeação de ex-candidato do PPM para presidente da Unidade de Saúde do Corvo é mais um exemplo da partidarização deste governo

A substituição do presidente do Concelho de Administração da Unidade de Saúde de Ilha do Corvo é mais um exemplo da partidarização crescente que este governo está a promover na administração pública.

O presidente do governo regional passou grande parte da campanha eleitoral de 2020 a falar da "desgovernamentalização" que iria promover se chegasse ao governo. Percebe-se agora que, pelo contrário, este governo notabiliza-se pelos “jobs for the boys”.

Desta vez o governo regional demite o presidente da Unidade de Saúde de Ilha do Corvo para premiar um ex-candidato do PPM, o médico Paulo Margato. A forma como o deputado do PPM - que não tem poderes executivos - falou sobre este assunto à comunicação social, demonstra o seu envolvimento. Estas atitudes do líder do PPM assemelham-se cada vez mais às de um monarca absoluto da ilha, com a bênção do presidente do Governo Regional.

O Governo terá que explicar aos corvinos - que ontem já se manifestaram contra esta decisão - porque decidiu agora fazer esta substituição, a meio do mandato do atual Conselho de Administração, quando durante anos não foi levantado qualquer problema sobre a conduta do seu presidente.

O Governo terá que explicar também quais os custos decorrentes da exoneração do anterior presidente do Conselho de Administração.