Share |

PS inviabiliza proposta do BE para pagamento do subsídio de férias já em Junho

 

A proposta do Bloco de Esquerda para que o pagamento do subsídio de férias de 2013 fosse pago aos trabalhadores da administração pública regional no próximo mês de junho foi hoje inviabilizada pelos deputados do PS. “O PS recusa pagar o que deve, quando deve, a quem deve”, acusou a deputada Zuraida Soares.

No âmbito da decisão do Tribunal Constitucional – que declarou a inconstitucionalidade do corte do subsídio de férias – o Bloco de Esquerda apresentou uma proposta, com carácter de urgência, para garantir que este pagamento, nos Açores, seria efectuado, na íntegra, em junho – ao contrário do que acontecerá no continente –, no entanto, a bancada do PS votou contra o pedido de urgência, obrigando a iniciativa a descer ao debate em sede de comissão, em vez de ser discutida e votada hoje.

Na prática, o PS inviabiliza a proposta, uma vez que os prazos normais do processo legislativo não permitirão que esta seja aprovada a tempo de cumprir os seus objectivos.

O que hoje aconteceu mostra claramente de que lado está o PS: “Está agarrado à Troika, a Vítor Gaspar e ao Governo da República. Não está do lado dos trabalhadores, da economia, nem da Autonomia”, disse a deputada do BE.