Share |

BE quer aumentar o investimento na Ciência até ser alcançado o mínimo de 3% do PIB por ano

O Bloco de Esquerda defende o aumento anual do investimento em ciência de modo a atingir pelo menos 3% do PIB regional. Numa visita ao Nonagon – Parque de Ciência e Tecnologia de São Miguel – António Lima criticou o PS por fazer propaganda com a criação do Observatório do Atlântico, uma promessa que ao fim de três anos, nunca saiu do papel.

Depois de ter sido anunciado dezenas de vezes, com uma referência repetida a um investimento de dois milhões de euros, ainda não foi investido um único cêntimo e “ainda não se chegou sequer à primeira pedra” do Observatório do Atlântico, assinalou o candidato do Bloco de Esquerda.

Em declarações aos jornalistas, António Lima salientou que o aumento significativo do investimento na ciência e na tecnologia é o caminho para uma economia diferente: “É o investimento na ciência, que gerará aplicações tecnológicas e empresas ligadas a estas tecnologias, que pode criar outro tipo de emprego, mais qualificado e bem pago e contribuir para a fixação de jovens na Região”.

“Esta é uma área em que a exportação é mais fácil porque o condicionalismo geográfico se sente muito menos”, apontou ainda o candidato do Bloco.

No dia que o Bloco de Esquerda dedicou a campanha ao tema da Ciência, o Governo Regional anunciou que está concluído o caderno de encargos para a construção, operação e exploração de um porto espacial em Santa Maria.

Assim, e para garantir toda a transparência neste processo – em que os prazos não têm sido cumpridos – o Bloco de Esquerda enviou um requerimento ao Governo Regional a solicitar o acesso ao documento.