Share |

BE quer Cultura com secretaria regional e aumento do orçamento para produção artística

O Bloco de Esquerda defende a criação de uma secretaria regional da Cultura, que, mais do que um ato simbólico, deve ser acompanhado por um reforço do orçamento, por forma a aumentar o investimento na produção artística.

Numa visita à Galeria Fonseca Macedo – e depois de ter estado também no Teatro Micaelense – António Lima salientou que a cultura – que por vezes é esquecida no debate político e nas campanhas eleitorais – “tem um lugar fundamental na sociedade”.

“Estamos numa exposição que se chama ‘Isolado’ e é assim que a cultura muitas vezes está nos Açores, porque não circula entre ilhas, e às vezes nem mesmo dentro da própria ilha”, alertou o candidato do Bloco de Esquerda, que entende “tem que ser o Governo a promover esta circulação, levando a cultura a todas as ilhas”.

O Bloco de Esquerda apresentou ainda a proposta de criação de uma Companhia de Teatro Profissional Pública, que terá como objetivo apoiar os grupos de teatro amador ao nível técnico e de formação, mas também um carácter itinerante, com a função de levar espetáculos de teatro a todas as ilhas.

O Bloco de Esquerda levou esta proposta ao parlamento na atual legislatura, mas não chegou a ser votada uma vez que quando estava pronta a subir a plenário estávamos em situação de pandemia, e não era “a altura mais adequada para dar início a este projeto”, explicou o coordenador do Bloco de Esquerda Açores.

António Lima deixou ainda uma palavra para os artistas e os técnicos, que vivem dias difíceis devido à pandemia, que deixou a atividade cultural extremamente limitada: “Precisamos de retomar a atividade cultural de forma segura, porque, além de ser importante para os artistas, é fundamental para a sociedade”.