Share |

BE questiona Governo sobre obra de requalificação das margens da lagoa das Sete Cidades

O Bloco de Esquerda denuncia o estado de degradação em que se encontra o complexo de apoio a actividades turísticas construído nas margens da lagoa das Sete Cidades, assim como a calçada daquela zona, e, num requerimento enviado hoje ao Governo Regional, pergunta para quando está prevista a realização de obras para reparação de estragos provocados pela degradação não imputada à má utilização, nomeadamente a infraestrutura metálica com ferrugem e a calçada levantada?

Menos de um ano depois da inauguração das obras de requalificação das margens da lagoa das Sete Cidades, que ultrapassou os quatro milhões de euros, a calçada em estado evidente de degradação, a infra-estrutura metálica do complexo de apoio às actividades turísitcas está repleta de ferrugem, o balneário junto ao restaurante escontra-se permanentemente fechado, os três edifícios para exploração da componente náutica estão quase sempre encerrados, e as instalações sanitárias foram vandalizadas e não têm água.

Perante esta situação, o Bloco de Esquerda quer saber se existe, ou não, um plano de exploração daqueles equipamentos que consubstancie uma ocupação ou exploração rentável e sustentável dos mesmos, em proveito das pessoas e que justifique o elevado valor do erário público ali gasto?

O BE pergunta ainda quantos postos de trabalho, para além dos 5 postos de trabalhos iniciais, foram criados e se, entretanto, ainda se mantêm estes 5 postos iniciais, e qual a razão para o encerramento permanente dos balneários adjacentes ao restaurante.