Share |

BE recorda a vida e obra de José Mário Branco com voto de pesar na Assembleia Municipal de Ponta Delgada

VOTO DE PESAR E SAUDAÇÃO

JOSÉ MÁRIO BRANCO 1942-2019

 

Em 1979, José Mário Branco terminava assim o seu célebre texto FMI, recitado e cantado em público e depois editado em 1982: “Sou o Zé Mário Branco, 37 anos, do Porto, muito mais vivo que morto, contai com isto de mim para cantar e para o resto”.

Morreu José Mário Branco, aos 77 anos. Mas a sua obra permanece, “para cantar e para o resto”. A obra de um nome maior no panorama da Música Portuguesa – na composição, nas letras/poemas, na interpretação, nos arranjos (lembram-se dos passos que ouvimos na Grândola?), também na colaboração amiga e inspirada com os seus colegas artistas, no Teatro, no Cinema. na Música: José Afonso, Luís Cília, Sérgio Godinho, Camané e tantos, tantos outros!

A Palavra como Canto e como Arma. Inquietação, Acção, sempre. Angústia por vezes, a Esperança sempre, sem esquecer o passado, sempre a pensar o Futuro e a ajudar a transformá-lo para melhor.

Este é um voto de pesar pela morte de José Mário Branco. Mas quer ser também um voto de saudação ao exemplo de homem íntegro, honesto e coerente que sempre foi, e ao legado imenso que connosco continua a partilhar:

“Há sempre qualquer coisa que eu tenho que fazer / Qualquer coisa que eu devia resolver / Porquê, não sei / Mas sei / Que essa coisa é que é linda”

“Eu vim de longe / De muito longe / O que eu andei pra aqui chegar / Eu vou pra longe / P´ra muito longe / Onde nos vamos encontrar / Com o que temos pra nos dar”

Obrigada, Zé Mário!

Nos termos do Regimento, o BE Açores propõe à AMPD a aprovação deste Voto de Pesar pela morte e Saudação pela vida e obra de José Mário Branco, dele dando conhecimento à família do Artista.

 

Ponta Delgada, 25 de Novembro de 2019

 

A Deputada Municipal do BE Açores

Vera Pires